O Básico – Notação indiana – Sa Re Ga Ma Pa Dha Ni Sa – sargam

  1. Na música indiana as notas ocidentais, que todos conhecemos, não são usados.  ​​
  2. A primeira coisa a fazer é se familiarizar com o sistema usado.
  3. A maioria dos povos ocidentais tem ouvido falar do Do Re Mi La etc que se referem a intervalos de uma determinada escala em relação a uma determinada notas.
  4. Isso significa que você pode cantar uma escala em qualquer nota, sem a necessidade de saber qual nota é a inicial, é a relação entre as notas que é a parte importante – por isso a diferença entre Do e Re é sempre a mesma, não importa qual nota você começou.
  5. Esta é a maneira que você precisa pensar na música clássica indiana. No entanto, não é tão simples.
  6. Eles não usam Do Re Mi, eles usam algo chamado Sargam.
  7. Este é um acrônimo para alguns dos nomes que eles usam nas notas.
  8. As notas utilizadas são: Sa Re Ga Ma Pa Dha Ni Sa.
  9. Elas podem ser abreviadas para S, R, G, M, P, D, N, S.  
  10. Estas são as notas naturais puras, chamados shuddha.
  11. Isso também é equivalente ao modo Jônico ou grande escala na música ocidental.
  12. Na música indiana isto é chamado Bilawal Thaat.
  13. Assim, podemos dizer que os equivalentes ocidentais são:
  14.  S – R – G – M – P – D – N – S   =      C – D – E – F – G – A – B – C
  15. Entretanto, esta  não é realmente a maneira de pensar sobre Sargam.
  16. A música indiana não usa um ponto fixo para se referir às notas.
  17. Em vez de pensar como os ocidentais entendem as notas, lembre-se das relações.
  18. Instrumentos indianos são geralmente afinados com um tom em algum lugar entre C e D de forma que o Sa poderia estar em qualquer lugar neste intervalo.
  19. É por isso que é difícil de se referir ao Sa como C, por exemplo, uma vez que depende inteiramente qual nota básica está sendo usada.
  20. Podemos pensar nisso dessa forma, T = tom inteiro e S = semi tom : T – T – S – T – T – T – S.
  21. As notas mais comuns para afinar o sitar é C #. (neste blog sempre que as notas são referidos em termos ocidentais, Sa será C #).
  22. Assim, para as intenções gerais e propósitos,  vamos usar as notas em sargam em comparação com os equivalentes ocidentais:
  23. Sa – C # 
  24. Re – D # 
  25. GA – F 
  26. Ma – F # 
  27. Pa – G # 
  28. Dha – A # 
  29. Ni – C 
  30. Sa – C #                                                                                                                                                                             
  31. Claro que a música indiana não está limitada somente a estas notas puras, shuddha, notas. R, G, D e N podem ser BEMOL ( komal ) e M pode ser SUSTENIDO ( tivra ).
  32. Existem diferentes maneiras de escrever estas notas, mas a que eu vou usar são  letras maiúsculas para as notas shuddha (notas S, R G etc) e minúsculas para as notas  Komal ( notas r, g, d, n).
  33. A exceção é a Ma, onde a nota maiúscula refere-se à sustenidoe o no caso a minuscula refere-se a nota  natural shuddha .
  34. Portanto, temos: S, R, R, G, G, m (natural), M (sustenido), P, d, D, N, N, S.
  35. Isto pode parecer confuso, mas uma vez que você começe com uma raga,  vai ver que ele é realmente muito fácil de lembrar.
  36. O raga que vou estar explorando tem todas as notas puras,  e esperar  um Ma sustenido  é improvável; você vai ver muitas das notas Komal neste blog.
  37. Agora temos uma notação explicada (e esperemos que entenderam), o próximo passo é crucial – para aprender sobre a afinação!

– See more at:

http://sitars-ragas-icm.blogspot.com.br/2010/09/basics-indian-notation-sa-re-ga-ma-pa.html#sthash.lKs7pD5x.dpuf

 

Anúncios