“Lembre-se sempre que tudo o que está acontecendo ao seu redor está enraizado na mente. A mente é sempre a causa, o projetor está fora, há apenas telas, você se projeta. Se você sente que é feio, então mude a mente. Se você sente que tudo o que vem da mente é infernal e um pesadelo então libere a mente. Trabalhe na mente, não com a tela, não vá pintá-la e tentar mudá-la. Trabalhe na própria mente. Mas há um problema, você pensa que é a mente. Então como você pode largá-la? Você sente que pode largar tudo, mudar tudo, pintar, redecorar, reorganizar, mas como você pode abandonar você mesmo? Essa é a raiz de todos os seus problemas.

Quando toda a identidade com a mente cair, quando você é um observador nas colinas e a mente fica lá no fundo na escuridão dos vales, quando você está nos picos ensolarados, apenas uma testemunha pura, vendo, observando, porém não se identificando com qualquer coisa – boa ou ruim, pecador ou santo, isto ou aquilo – percebemos que todas as questões se dissolvem.”

Anúncios