Conheça 5 apps que tentam combater distúrbios do sono provocados pela… tecnologia

Celular: Para ter uma boa noite de sono, jovens devem deixar de usar o celular antes de dormir

(Thinkstock/VEJA)

A tecnologia influencia o nosso sono — nem sempre positivamente. Segundo estudo da Fundação Nacional do Sono, nos Estados Unidos, a maioria das pessoas dorme na frente da TV ou enquanto usa o smartphone e tablet na cama. O hábito é comum, mas pode contribuir para a perda da qualidade do sono ou causar insônia. 

Leia também: 
Aplicativos transformam celular em ‘radar aeronáutico

De acordo com a fundação, os americanos dormem menos horas do que o necessário em razão do uso excessivo de novas tecnologias. Os dispositivos móveis, TVs, notebooks e videogames saíram da sala e foram para o quarto, o que aumentou o acesso das pessoas a esses aparelhos à noite.

Um levantamento do Centro de Pesquisa de Iluminação do Instituto Politécnico Rensselaer, nos Estados Unidos, sugere que o uso de aparelhos que emitem luz a partir de suas telas causa uma supressão da melatonina no organismo, um hormônio produzido pelo corpo à noite e que regula nosso relógio biológico. 

Segundo dados da pesquisa, usar esses dispositivos duas horas antes de ir para a cama pode reduzir em 22% a produção de melatonina, o que torna mais difícil cair no sono. Ainda com base no estudo, 95% das pessoas entre 18 e 29 anos dormem com o smartphone ao lado da cama, 25% não colocam os aparelhos no modo silencioso, 10% acordam regularmente com ligações, notificações de mensagens de texto e e-mails, e 50% dos entrevistados pegam imediatamente o celular ao acordar no meio da noite. 

Assistir à TV também influencia na qualidade do sono, já que o aparelho aumenta nossos batimentos cardíacos, o que compromete o relaxamento. Já os videogames, quando usados antes de ir para cama, impedem que as pessoas durmam o tempo necessário e cheguem a um estado de sono profundo, quando são processadas as informações no cérebro. O ato de jogar também estimula o corpo a produzir o cortisol, um hormônio de resposta ao stress.

Há, porém, algumas tecnologias que ajudam as pessoas a dormir melhor. Ler um livro sob uma iluminação indireta auxilia no sono. Os e-books que não emitem luz, caso do Kindle, da Amazon, também não interferem negativamente. E escutar músicas relaxantes ajuda — e muito — os usuários a dormir melhor. Confira a seguir alguns aplicativos que podem contribuir para uma ótima noite de sono:

Cinco aplicativos para dormir melhor

 

Relax Melodies

Que tal escapar da insônia com um aplicativo que simula sons de 46 ambientes? Essa é a proposta do Relax Melodies, um app para iOS e Android que reproduz o barulho de mar, chuva, trem, entre outros, a fim de ajudar os usuários a dormir. Ele também possui algumas batidas binaurais — frequências distintas que são reproduzidas em cada um dos ouvido e que levam o usuário a um estado de relaxamento. O programa oferece um recurso que faz um “mix” de sons e uma ferramenta de timer para programar o período em que o aplicativo ficará ativo durante a noite. O Relax Melodies está disponível em duas versões: gratuita e paga. 

App Store
Android

Conheça 5 apps que tentam combater distúrbios do sono provocados pela… tecnologia – Vida Digital – Notícia – VEJA.com.

Anúncios