Inventada no século XVI por Thomas Moore e querendo dizer “em lugar nenhum”, a partir do Grego OU, “não”, mais TOPOS, “lugar”. Em pouco tempo ela assumiria o sentido de “lugar ou situação perfeitos, por isso inexistentes”.

Anúncios