A verdadeira história do Natal  Natal, uma festa pagã! Ao contrário do que muitos pensam o natal não é uma festa cristã. A prática de festejar o natal foi introduzida na igreja em fins do século IV. A palavra natal em inglês é christmas, a união de duas palavras, christ e mass que significa missa de Cristo ou missa de natal. O dia 25 de dezembro foi escolhido porque coincidia com os festivais pagãos que celebravam a Saturnália e o solstício de inverno, em adoração ao deus-Sol, o Sol invictus. O deus-sol é muito provavelmente, uma indicação de Ninrode mencionado em Gênesis 10:8-10. Este festival de inverno era chamado a natividade do sol. A festa solar do natalis invicti (natividade do sol inconquistado) era celebrada em 25 de dezembro. (Hoje sabemos que a data corrigida do Solstício de Inverno é 21 ou 22 de dezembro). Saturnália é referente a saturnal, do latim saturnale, indica o deus saturno ou as festas em sua honra. A prática de trocar presentes era, segundo nos informa Tertuliano, parte da saturnália. Não há nada de errado em dar presentes. Os israelitas davam presentes uns aos outros em tempos de celebração (Et.9:22). Mas alguns têm procurado ligar os presentes de natal com aqueles que Jesus recebeu dos magos. O deus escandinavo Odin era crido como um que dava presentes especiais na época de natal àqueles que se aproximassem de seu abeto sagrado. A fim de justificar a celebração do natal muitos tentaram identificar os elementos pagãos com símbolos bíblicos. Jesus, por exemplo, foi identificado com o deus-sol. Tertuliano teve que assegurar que o sol não era o Deus dos cristãos, e Agostinho denunciou a identificação herética de Cristo com o sol. O salmo 84:11 diz que Jesus é sol. Mas este versículo não está dizendo que Jesus é o deus sol ou que o sol é um deus, mas que assim como o sol ilumina toda a humanidade, Jesus é a Luz que alumia todos os homens (Veja Lc.1:78,79 e Jo.1:9). O Termo Sol, nesse caso, poderia significar uma nova luz, no caso de Jesus e dos outros deuses, seria uma luz para a humanidade. O paganismo da Igreja católica ainda é muito visto em obras de arte e nos símbolos, porém não tão divulgada. Saiba mais: http://goo.gl/fPRJc9 Resumindo, Jesus não nasceu dia 25 de dezembro. A data apenas comemora o Solstício de Inverno. A equipe Mistérios do Universo  deseja à todos um FELIZ NATAL, afinal, o conhecimento é o verdadeiro presente para a humanidade! Obs: colocamos esta imagem e esta matéria por dois anos consecutivos e vimos que a maioria das pessoa nem se quer leem a matéria nem a imagem e como se praxe, direcionam comentários falaciosos e de baixo calão para conosco. Portanto, para que isto não ocorra, sugerimos que observem a imagem, as palavras entre aspas e claro leiam o texto e o interpretem, caso contrário seremos obrigados apagar os comentários e/ou corrigi-los. Sobre as datas apresentadas na imagem, as mesmas sugerem o ano que a mitologia ou os fatos históricos foram apresentados para cada uma das divindades. A data 25 de dezembro é apenas uma conotação irônica.

A verdadeira história do Natal

Natal, uma festa pagã!

Ao contrário do que muitos pensam o natal não é uma festa cristã. A prática de festejar o natal foi introduzida na igreja em fins do século IV. A palavra natal em inglês é christmas, a união de duas palavras, christ e mass que significa missa de Cristo ou missa de natal.

O dia 25 de dezembro foi escolhido porque coincidia com os festivais pagãos que celebravam a Saturnália e o solstício de inverno, em adoração ao deus-Sol, o Sol invictus. O deus-sol é muito provavelmente, uma indicação de Ninrode mencionado em Gênesis 10:8-10. Este festival de inverno era chamado a natividade do sol. A festa solar do natalis invicti (natividade do sol inconquistado) era celebrada em 25 de dezembro. (Hoje sabemos que a data corrigida do Solstício de Inverno é 21 ou 22 de dezembro).

Saturnália é referente a saturnal, do latim saturnale, indica o deus saturno ou as festas em sua honra.

A prática de trocar presentes era, segundo nos informa Tertuliano, parte da saturnália. Não há nada de errado em dar presentes. Os israelitas davam presentes uns aos outros em tempos de celebração (Et.9:22). Mas alguns têm procurado ligar os presentes de natal com aqueles que Jesus recebeu dos magos. O deus escandinavo Odin era crido como um que dava presentes especiais na época de natal àqueles que se aproximassem de seu abeto sagrado.

A fim de justificar a celebração do natal muitos tentaram identificar os elementos pagãos com símbolos bíblicos. Jesus, por exemplo, foi identificado com o deus-sol. Tertuliano teve que assegurar que o sol não era o Deus dos cristãos, e Agostinho denunciou a identificação herética de Cristo com o sol. O salmo 84:11 diz que Jesus é sol. Mas este versículo não está dizendo que Jesus é o deus sol ou que o sol é um deus, mas que assim como o sol ilumina toda a humanidade, Jesus é a Luz que alumia todos os homens (Veja Lc.1:78,79 e Jo.1:9). O Termo Sol, nesse caso, poderia significar uma nova luz, no caso de Jesus e dos outros deuses, seria uma luz para a humanidade. O paganismo da Igreja católica ainda é muito visto em obras de arte e nos símbolos, porém não tão divulgada.

Saiba mais: http://goo.gl/fPRJc9

Resumindo, Jesus não nasceu dia 25 de dezembro. A data apenas comemora o Solstício de Inverno.

A equipe Mistérios do Universo deseja à todos um FELIZ NATAL, afinal, o conhecimento é o verdadeiro presente para a humanidade!

Obs: colocamos esta imagem e esta matéria por dois anos consecutivos e vimos que a maioria das pessoa nem se quer leem a matéria nem a imagem e como se praxe, direcionam comentários falaciosos e de baixo calão para conosco. Portanto, para que isto não ocorra, sugerimos que observem a imagem, as palavras entre aspas e claro leiam o texto e o interpretem, caso contrário seremos obrigados apagar os comentários e/ou corrigi-los. Sobre as datas apresentadas na imagem, as mesmas sugerem o ano que a mitologia ou os fatos históricos foram apresentados para cada uma das divindades. A data 25 de dezembro é apenas uma conotação irônica.

Anúncios