“A vida melhora quando você treina e se habilita a uma visão mais imparcial, desapegada, isenta ou livre, e, descobre que é possível não levar tudo para o seu lado pessoal. A questão, muitas vezes, nasce de uma visão diferente da sua, não necessariamente de uma divergência pessoal. Mas, confundem a visão diferente com divergência, e levam tudo para o lado pessoal. Quer um exemplo? O outro dizer que não acredita naquilo que você crê, não é desrespeito e isso não significa que ele esteja querendo ou mesmo te espezinhando. Mesmo que a intenção fosse espezinhar, isso é um problema do caráter e do estágio evolutivo dele, não é problema seu, a menos que o seu ego ainda se melindre por tudo. A partir do momento em que ele denigre tanto a você quanto aos seus princípios, zombando ou perseguindo, isso é desrespeito e muito mais. No mundo virtual, ignorar, denunciar e banir são atos fáceis, porém, na família, você precisa evoluir para se tornar um mestre na arte do relacionamento. Guie-se pelo respeito de si para o outro, do outro para si. E será notável perceber que você tem um guia, um parâmetro de análise e uma arma que não ofende, não machuca, não humilha, nem aplica o ditado popular – pau que nasce torto morre torto – porque humanos não são árvores e podem mudar. Um pouquinho que seja. E não desanime se forem poucas pessoas ao longo de séculos. Estamos aqui para aprender e evoluir até o último sopro.” – Nilsa Alarcon e J. C. Alarcon

Anúncios